Banco Neon é fechado pelo Banco Central do Brasil, entenda o caso

Na manhã dessa sexta-feira (4), o mundo das fintechs brasileiras foi pega de surpresa pela fechamento do Banco Neon, depois de um aporte de R$72 Milhões a poucos dias.

 

O Banco Neon foi lançado em 2016 através de uma  “joint venture” entre a startup Controly e o Banco Pottencial, e possuía 600 mil clientes na sua carteira.

A intervenção do BC (Banco Central) no Banco Neon, é por causa de graves “violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da instituição”

O Banco Central soltou uma nota em seu site e no site do Banco Neon (que só aparece essa nota) e o app dele contem uma mensagem de manutenção. Confira a nota do BC a seguir:

Banco Central decreta liquidação extrajudicial de instituição financeira 04/05/2018 08:00 O Banco Central do Brasil decretou nesta sexta-feira, 4/5/2018, a liquidação extrajudicial do Banco Neon S.A., entidade com sede em Belo Horizonte. A supervisão do Banco Central do Brasil constatou o comprometimento da situação econômico-financeira, bem como a existência de graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da instituição. O Banco Neon, instituição financeira de pequeno porte, detém 0,0038% dos ativos do sistema bancário e está autorizado a operar como banco comercial. Possui apenas uma agência, localizada em Belo Horizonte. O Banco Central está adotando todas as medidas cabíveis para apurar as responsabilidades, em observância às suas competências legais de supervisão do sistema financeiro. Nos termos da lei, ficam indisponíveis os bens dos controladores e dos ex-administradores da instituição. Cabe registrar que as irregularidades encontradas no Banco Neon não estão relacionadas com a abertura e movimentação de conta digital ou com a emissão de cartões pré-pagos, objeto de acordo operacional com a empresa Neon Pagamentos S.A. para estruturação de plataforma de banco digital integrada com a gestão de contas de pagamento. O liquidante adotará as providências necessárias para o levantamento dos saldos dos cartões pré-pagos para a devida restituição, bem como dos valores relativos às coberturas do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), com a celeridade possível. Os demais credores serão informados pelo liquidante a respeito das providências para habilitação de seus créditos. Informações estarão disponíveis no sítio eletrônico da instituição: https://www.banconeon.com.br Comunicado do Banco Central

Segundo informações apuradas pela revista Exame, o BC informou que o Banco Neon tinha um “patrimônio líquido negativo” e “a deficiência de controle e monitoramento para prevenir a lavagem de dinheiro”.

O Banco Neon informa que existe duas empresas, a  Banco Neon S.A. que é responsável pelos cartões de crédito e a Neon Pagamentos S.A essa responsável pelas contas digitais e pelo cartão pre-pago. A empresa que sofreu a intervenção do BC foi o Banco Neon S.A

Comunicado do Banco Neon em sua page do Facebook:

 

E conforme noticiado pelo portal G1, o BC confirmou que até as contas digitais que estão sob o comando da Neon Pagamentos S.A estão bloqueadas.

Situação bem complexa e complicada, pois em menos de 72 horas, a fintech teria recebido um aporte de R$72 Milhões de varias empresas, como: Propel Ventures, Monashees, Quona, Omydiar Network, Tera Capital e Yellow Ventures. E para voltar a funcionar como um “banco”, o Neon precisa de um banco “real” por trás que nesse caso estava a cargo do  Banco Pottencial. Este último foi denunciado em 2010 pelo Ministério Público Federal em Minas Gerais por “crimes contra o sistema financeiro”. E por isso a fintech está a procura de um novo banco para dar a liquidez que precisam.

NOSSO CANAL NO TELEGRAM  NOSSO TWITTER  NOSSO FACEBOOK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *