Categorias
Noticias

O Facebook vem testando o botão “deslike” para comentários nas publicações

O Facebook vem testando o tão aguardado botão “deslike” em sua rede social, mas não do jeito que as pessoas queriam.

Para um pequeno grupo de usuários do Facebook nos EUA, cerca de 5%, vem testando a opção de “downvote” (algo como repudiar em uma tradução literal do termo), e aparece nas seção dos comentários dos posts públicos.

Os testes foram divulgados no Twitter e mostrando a funcionalidade “em ação”, conforme pode ser observado abaixo:

 

E ainda de acordo com os relatos, quando você escolhe a opção de “downvote”, terá que explicar porque aquele comentário recebeu o “deslike”, como por exemplo “enganoso”, “ofensivo” ou “fora do assunto”. E se o comentário receber muitos “deslikes”, ele poderá ser considerado improprio, algo parecido com a função de “ocultar” que já existe hoje.

E isso poderá facilitar o feedback dos usuários em relação aos comentários uns dos outros na rede social.

Em 2016, como lembra a The Verge, o botao “deslike” quase veio a vida junto com as reações para posts como hoje conhecemos. E em 2015, o próprio Mark Zuckerberg, deu a sua opinião sobre o tal botão “deslike”, comentando o seguindo:

[su_quote cite=”Mark Zuckerberg”]Nós não queremos transformar o Facebook em um fórum em que as pessoas ficam votando contra ou a favor dos posts uns dos outros. Essa não parece ser o tipo de comunidade que queremos criar[/su_quote]

[su_button url=”http://www.businessinsider.com/facebook-testing-downvote-button-2018-2″ target=”blank” text_shadow=”0px 0px 0px #000000″ rel=”nofollow”]FONTE : BUSINESS INSIDER[/su_button] [su_button url=”https://t.me/blogtechnotec” target=”blank” text_shadow=”0px 0px 0px #000000″ rel=”nofollow”]CANAL NOSSO NO TELEGRAM[/su_button]

Por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos. Agora, ele resolveu entrar pelo mundo das finanças, especialmente as pessoais!