A pandemia causada pelo Covid-19 pegou todo mundo de surpresa, ceifando vidas e abalando a economia mundial. O cenário gerado gerou e gera muitas incertezas, principalmente para pequenos e médios empresários, que receberam um impacto muito grande em suas receitas. O momento exige muito dos empresários, para que o negócio continue. Empreender ficou ainda mais difícil e para permanecer no mercado, as empresas precisam se reinventar.

Segundo Jandaraci Araújo, subsecretária de empreendedorismo e pequenas e médias empresas do estado de São Paulo, “Setores que devem se reinventar completamente são os de eventos, turismo e lazer. Não há protocolo, em um cenário atual, que esses setores devam crescer ou se recuperar rapidamente após a reabertura, ou volta da “normalidade”, destaca.

Jandaraci dá dicas de como se reinventar em meio ao cenário de incertezas proporcionado pela pandemia.

Dicas para se reinventar em meio à crise

“Busque entender seu consumidor, o que ele pensa sobre o retorno, quais suas expectativas, que hábitos ele mudou e pretende manter pós–quarentena. Lembre-se, ele também foi afetado pela crise, e suas necessidades sociais, emocionais e funcionais também mudaram. Pesquise, pergunte, quem sabe não surja uma ideia de um novo negócio”, sugere a subsecretária.

Uma outra dica dada por ela é tornar o negócio digital. “Se seu negócio ainda não está no mundo digital, corra que ainda há tempo. De produtos a serviços, tudo pode ser vendido de forma online, acredite, tudo. Grandes empresas facilitaram a adesão de pequenos negócios em seus marketplaces, como, por exemplo: o Magazine Luiza. O Sebrae SP também oferece uma plataforma de venda / serviços para quem está fazendo os cursos online”. lembra. “Se você era resistente ao mundo virtual, mude já. Use e abuse das ferramentas e das plataformas que permitem você vender sem altos investimentos”, acrescenta.

E que tal buscar parcerias? Talvez se associar à outras empresas para conseguir vencer a crise, seja um caminho. Jandaraci aponta alguns pontos importantes a serem observados ao escolher a empresa parceira: “Atingem o mesmo público-alvo que a sua empresa?; São complementares ou concorrentes?; Crie uma proposta que deixe explicita as responsabilidades e os resultados de cada um”. Ela ainda argumenta que a marca da empresa nunca foi tão importante, nesse momento, manter uma boa reputação é fundamental.

“Agora a dica de ouro, reavalie os custos e gastos do seu negócio. Cuide do fluxo de caixa, renegocie suas despesas fixas, reveja seus preços. Busque uma forma de ter uma renda extra, que tal participar de um programa de afiliados? Você irá descobrir que há várias alternativas de venda dos seus serviços ou produtos. E procure manter a calma, desespero é o pior conselheiro. Cuide de sua saúde, afinal nenhum CNPJ, vale sua vida”, finaliza a subsecretária.