Desde que o Covid-19 chegou no país um cenário de incerteza foi instalado e os brasileiros já sofrem com a diminuição ou perda de renda por causa da pandemia e metade da população defende a reabertura da economia.

O Brasil inteiro vem sendo afetado economicamente com a pandemia, mesmo com todas as medidas de segurança já adotadas, tanto pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública como pelos estados e município, que ajudam a conter a propagação do coronavírus. O aumento da dívida pública pode trazer consequências negativas para o país com efeito durante pelo menos 10 anos, aponta levantamento feito pelo Instituto Fiscal Independente do Senado.

Os estudos apontam que essa é uma das razões para que metade dos brasileiros sejam a favor da reabertura da economia do país o quanto antes. Apontam que há uma necessidade de renda imediata. Segundo estudo do Trocando Fraldas os jovens e menos gravemente afetados, são os que mais concordam com a reabertura econômica. Além disso, as mulheres desejam essa reabertura rápida, mais que os homens.

Em linhas gerais, as famílias também estão sentindo as consequências financeiras da pandemia e 81% dos brasileiros já sofrem com a diminuição ou perda de renda, a inquietação começa a tomar conta do brasileiro, que acredita que a reabertura da economia sanará pelo menos parte dos seus problemas.

O Rio de Janeiro é um dos estados mais afetados com a diminuição de renda, com 85% da população. Já em São Paulo, estado mais afetado pela vírus, 81% da população já está sofrendo com perda ou diminuição de renda. Dos estados brasileiros, apenas o Maranhão, Amapá, Mato Grosso do Sul e o Amazonas têm menos de 80% da população, sendo o Amazonas o estado menos afetado, com 75% dos participantes.

Os números são preocupantes em todo o país e a economia precisa voltar a crescer, seria a abertura da economia mesmo em meio ao caos causado pela pandemia a solução?

Por Caroline Virgilli