A falta de consistência na interface do Windows 10 tem sido um problema do sistema operacional desde seus primeiros dias. Os primeiros usuários certamente se lembram disso. A Microsoft não resolve problema de consistência do Windows 10. A questão persiste mesmo quase 4 anos desde a estréia do Windows 10. Portanto, a consistência continua sendo um conceito que a Microsoft não pode resolver completamente.

Então, o recente lançamento da atualização de maio de 2019 é a prova viva de que a gigante do software ainda precisa de mais tempo para lidar com isso.

Se você não entendeu ainda, é fácil descobrir por conta própria. Simplesmente clique com o botão direito do mouse em qualquer ícone na área de trabalho e observe atentamente o menu de contexto. Agora clique com o botão direito do mouse em um bloco live no menu Iniciar e observe o mesmo menu de contexto. Viu as diferenças?

Os dois designs, que o Windows 10 já possui há alguns anos, mostram que alcançar consistência perfeita na interface do sistema operacional não é algo que pode acontecer da noite para o dia.

Nem mesmo como parte do impulso do Fluent Design, que deve reformular a interface do Windows 10 com uma linguagem completamente nova. Assim, para isso, conta com ajustes visuais e melhorias de usabilidade no sistema operacional e nos aplicativos.

A enorme quantidade de código no Windows 10 é o que torna a coisa toda mais difícil. Portanto, a empresa caminha lentamente quando o assunto é  refinamento em seu sistema operacional.

Central de aplicativos

O Windows 10 é a segunda versão do Windows capaz de executar aplicativos Store, após esse conceito ter sido introduzido em 2012 pelo Windows 8.
Os aplicativos Store, que evoluíram gradualmente de aplicativos Metro para aplicativos UWP, representam o lado moderno do Windows 10. Como parte desse impulso, a Microsoft criou uma nova interface do usuário que inclui o menu de contexto que você vê ao clicar com o botão direito do mouse em um bloco dinâmico no menu Iniciar.

Por outro lado, o Windows 10 também mantém seu componente Win32 com a interface clássica que foi entretanto refinada com um monte de toques modernos, mas ainda não é suficiente para alinhá-lo com o dos aplicativos Store.

A seção Win32 do Windows 10 ainda vem com um menu de contexto que lembra o Windows 7, o sistema operacional que em breve será retirado de uma vez por todas.

Os dois menus de contexto são resultado da tentativa da Microsoft de tornar o Windows 10 um sistema operacional para qualquer dispositivo e qualquer usuário. Novamente, a quantidade de trabalho que a Microsoft colocou no Windows 10 é enorme, mas como regra geral, a consistência deveria ser uma prioridade desde o início.

Microsoft não resolve problema de consistência do Windows 10

Microsoft deve resolver problema de consistência do Windows 10 somente em 2020

Rastrear a interface do usuário, consertar inconsistências e, eventualmente, fornecer uma interface muito mais refinada no Windows 10 é algo que a Microsoft deveria ter feito há muito tempo. Então, é esperar que tudo isso chegue à agenda da empresa em algum momento futuro.

A próxima grande atualização para o Windows 10 provavelmente virá na primavera de 2020, porque, como se vê, o outono de 2019 será um pouco mais do que um service pack.

Se a Microsoft corrigirá isso ou não, veremos em apenas alguns meses, quando a atualização atingir uma fase de desenvolvimento mais avançada.

Fonte