Dados preliminares divulgados pelo governo, na última quarta-feira, sobre emprego com carteira assinada revelam que entre os meses de janeiro a abril de 2020, o país perdeu 763.232 vagas de trabalho. O comércio foi o setor mais atingido pela crise, com encerramento de 342.748 postos. A economia segue sendo afetada pela crise do coronavírus e o empreendedorismo pode ser o caminho para o país voltar a crescer.

As incertezas propiciadas pelo cenário da pandemia, que não se sabe quando acabará causa mudanças que afetam milhares de brasileiros, são demissões, redução de jornada de trabalho e salários, além da taxa de desemprego que no próximo trimestre pode passar de 12,2% para 15%. Contudo, mesmo diante de um índice de desemprego altíssimo causado em função da pandemia do Covid-19, novas oportunidades têm surgido. Uma delas é o aumento do empreendedorismo por necessidade, no qual os recém-desempregados poderão investir em um negócio próprio, com menos riscos e baixo custo.

Formatos mais promissores de empreendedorismo já são ofertados por microfranquias, visando atender justamente a quem vai se adaptar ao mundo pós-pandemia. Além do modelo home based que pode ser instalado e gerenciado de dentro de casa, o store in store –  literalmente uma loja dentro da outra – em sendo elencados como empreendimentos ideais para quem vai começar.

Os dois formatos já vem sendo ofertados pela empresa Mr. Fit, principal rede de alimentação saudável do país, com venda de marmitas congeladas. A Jan-Pro, maior rede de franquias home based do mundo é outro franqueador, atuando com foco em restaurantes, escritórios em geral, academias de ginástica, bancos, consultórios médicos, entre outros. Já Empresas como a The Kids Club, especializada no ensino do idioma para crianças dos 18 meses aos 12 anos, oferece um modelo home based e a Mr. Kids especializada no ramo das vending machines, oferece o modelo store in store.

Cabe lembrar que para empreender com a proposta dessas empresas, terá que se investir um pouco mais. Mas, vale a pena conferir os valores cobrados e então decidir qual o melhor caminho para vencer a crise.