Muitas pessoas não conseguem fazer e executar um planejamento financeiro, que possibilitaria a compra da casa própria, ou do carro desejado, por exemplo. Ter uma boa educação financeira requer mudanças na forma de consumir.

“Nos últimos tempos, o número de pessoas que valorizam a importância do investimento financeiro, para a obtenção de um bem, aumentou muito. E nesse cenário, a procura pelo consórcio cresceu, demonstrando que o brasileiro passou a acreditar na modalidade e expõe maturidade quando se trata de suas finanças pessoais, revela José Roberto Luppi, diretor da BR Consórcios.

O cenário atual é incerto e fazer um planejamento financeiro é essencial para quem, mesmo diante de uma recessão, almeja ter segurança financeira.

O consórcio

Adquirir patrimônios é algo que a maioria das pessoas têm em mente, mas nem todo mundo está disposto a passar anos e anos pagando juros altíssimos. Assim, a adesão a um consórcio pode ser uma alternativa viável, por exemplo. Luppi os traz um exemplo bem prático: “Para exemplificar, imaginemos que o consórcio é o personal trainner para suas finanças. Você precisa investir mensalmente na prática das atividades físicas para alcançar o shape desejado. Acontece da mesma forma com a aquisição do consórcio, é um dinheiro a ser aplicado a cada mês, que garantirá a concretização dos seus objetivos, ou seja, que o seu bem seja adquirido”.

Se você quer investir, o consórcio é um modelo de investimento que dá certo. Raramente um consorciado desiste de pagar as parcelas, pois em grupo, sentem-se mais motivados. O tempo de cada consórcio varia de acordo com o crédito e pode ser pago de 36 a 200 vezes, e com poucos reais mensais, é possível programar a compra da sua moto, carro e até de sua casa. Parcelas acessíveis te fazem poupar e ainda construir um patrimônio.

Pequisa da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios

Uma Pesquisa, divulgada pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), que ouviu cerca de 1,6 mil jovens, revela que jovens de 18 a 34 anos estão ligados nas compras de bens pelo consórcio. Além disso, os resultados mostraram que 49% de homens e 51% das mulheres têm desejos, basicamente, focados na qualidade de vida. A pesquisa ainda aponta que 92% desses jovens aplicam na poupança92%, o que mostra jovens motivados em construírem o seu próprio futuro.

Independentemente da faixa etária, o planejamento financeiro pode possibilitar a aquisição de cotas dentro do orçamento, para a aquisição de patrimônio e programação do futuro, alcançando, quem sabe, sucesso financeiro.

“O consórcio é um agente educador dos novos tempos. É o modelo ideal de economia compartilhada. Ele conduz as pessoas e as famílias à formação de patrimônio e construção de um futuro financeiro mais seguro e confiável. Disso, eu não tenho nenhuma dúvida”, finaliza Luppi.